top of page

A Importância da Internação para o Tratamento da Dependência Química e Transtornos Mentais Associado



A busca por tratamentos terapêuticos para a dependência química e transtornos mentais associados é uma prioridade no campo da saúde mental. Compreender a importância da internacionalização nesse processo terapêutico é fundamental para oferecer apoio adequado aos indivíduos que enfrentam esses desafios.


A internação para tratamento de dependência química, muitas vezes com duração prevista de 90 dias, é uma abordagem multidisciplinar que visa a recuperação completa do paciente. Uma equipe de profissionais, composta por psicólogos, educadores físicos, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas, trabalha em conjunto para fornecer um tratamento abrangente. Esse tratamento inclui a desintoxicação segura, a terapia individual e em grupo, bem como a incorporação da filosofia dos 12 passos de grupos como o AA/NA.


O processo de internação começa com a desintoxicação, que é realizada de forma segura e inclui o uso de medicamento apenas quando necessário. Essa etapa é crucial para estabilizar o paciente e prepará-lo para o tratamento terapêutico intensivo. Durante os dois meses seguintes, o paciente participa de sessões terapêuticas que exploram as causas subjacentes da dependência e trabalham para ampliar sua compreensão da doença.


A reinserção social é uma parte essencial do processo, e os pacientes aprendem técnicas práticas para manter a abstinência e evitar recaídas. Além disso, o tratamento também aborda transtornos mentais comuns associados à dependência química, como TOC, TAB e depressão, utilizando abordagens terapêuticas que incluem a filosofia dos 12 passos.


A importância da família no processo de recuperação não pode ser subestimada. O programa de tratamento inclui apoio psicoterápico à família, incluindo orientação e grupos informativos. Os pais e apoios do paciente muitas vezes sofrem emocionalmente e podem se beneficiar do acompanhamento psicoterápico individual.


A internação pode ser voluntária, involuntária ou compulsória, conforme previsto na Lei Federal de Psiquiatria. A internação involuntária exige um pedido por escrito de um familiar, enquanto a internação compulsória é determinada pelo juiz competente. Ambas as formas de internação têm como objetivo garantir que o paciente receba o tratamento necessário, ao mesmo tempo em que protegem seus direitos.


Sintetizando, a internação para o tratamento da dependência química e transtornos mentais associados é uma abordagem abrangente que visa a recuperação completa do paciente. Com uma equipe multidisciplinar, terapias eficazes e apoio à família, os indivíduos podem enfrentar esses desafios e construir uma base sólida para uma vida saudável e livre de dependência. A abordagem integrada oferecida durante a internação é essencial para restaurar a saúde mental e emocional dos pacientes, permitindo-lhes recuperar o controle de suas vidas.


Continuem nos acompanhando e seja bem-vindo à psicoterapia.


Psicologia Popular | Viva Bem, Viva Zen!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page